Para Maria da Graça

Para Maria da Graça

Quando eu fiz treze anos, minha mãe me deu uma coleção de livros que se chamava “Para Gostar de Ler”. Havia livros de todos os tipos, inclusive um de contos. Neste último, achei um texto que leio e releio até hoje. Chama-se “Para Maria da Graça”, de Paulo Mendes Campos. É uma carta que o autor escreve para a menina do título, dando conselhos já que ela tinha chego aos seus quize anos. Me lembro que fiquei até com “inveja branca” da Maria da Graça e me perguntava se ela tinha compreendido como era genial tudo o que estava escrito ali.

Há um pouco de perdão, outro tanto sobre subestimar as coisas (e as pessoas) e muita poesia em forma de prosa. Transcrevo uma parte das que mais gosto, e deixo o restante para você descobrir aqui.

“Os homens vivem apostando corrida, Maria. Nos escritórios, nos negócios, na política, nacional e internacional, nos clubes, nos bares, nas artes, na literatura, até amigos, até irmãos, até marido e mulher, até namorados, todos vivem apostando corrida. São competições tão confusas, tão cheias de truques, tão desnecessárias, tão fingindo que não é, tão ridículas muitas vezes, por caminhos escondidos, que, quando os atletas chegam exaustos a um ponto, costumam perguntar: “A corrida terminou! Mas quem ganhou?” É bobice, Maria da Graça, disputar uma corrida se a gente não sabe quem venceu. Se tiveres que ir a algum lugar, não te preocupes com a vaidade fatigante de ser a primeira a chegar. Se chegares sempre aonde quiseres, ganhaste.”

Sabedoria de bolso.

Imagens: Google Images e Flickr, Edição: NRNJ

Anúncios

2 Respostas para “Para Maria da Graça

  1. Realmente…
    O texto ensinou a Maria que antes de tudo ela deve se realizar, e não buscar suas realizações e felicidades em um “Marido” ou na espera do mesmo. Gostei do texto.
    Uma coisa que minha mãe pecou em nossa educação, presentear com livros. Mas nunca tive esse anseio por isso ela esta perdoada. Mas hoje sinto falta de não ter colocado esse hábito em minha infancia.

    http://andrehotter.wordpress.com
    hUg ;)

    • Oi André!
      Ah, eu sempre gostei muito de ler. Mas teve uma época, quando eu estava na faculdade, que a leitura era parte obrigatória e o assunto sempre muito cansativo. Foi terrível porque deixei o hábito da leitura de lado. Hoje retomei, mas leio menos do que gostaria!
      Mas sim… este texto tem trechos tão sábidos… em uma página e meia! Incrível!
      Beijocas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Histórico

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber novos posts por email.

%d blogueiros gostam disto: